Ibovespa futuro inicia negócios desta quarta-feira com desvalorização

jun 06, 2018

Investing.com - Depois de mais um dia negativo, o índice futuro do Ibovespa inicia a jornada desta quarta-feira recuando 0,33% aos 76.448 pontos. O dia mostra-se positivo para os mercados acionários da Europa, bem como para os índices futuros de Wall Street.

O mercado ainda deve repercutir a notícia de que a 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região determinou, por maioria, a suspensão da alienação de ações da subsidiária Transportadora Associada de Gás da Petrobras (SA:PETR4). Com a decisão, as ações da companhia aceleram as perdas na sessão de ontem, fechando o dia com perdas de 5,36% a R$ 16,59.

A agenda econômica dos Estados Unidos tem como destaque nesta quarta-feira a divulgação dos números da balança comercial, que tem como expectativa déficit de US$ 50 bilhões, sendo que no levantamento passado o resultado foi negativo em US$ 49 bilhões. Além disso, também serão conhecidos o atual nível dos estoques de petróleo do país.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,38 por cento, a 22.625 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,53 por cento, a 31.259 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,05 por cento, a 3.115 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,19 por cento, a 3.837 pontos.

Na Europa, onde os mercados já estão abertos, o DAX, de Frankfurt, opera com ganhos de 0,35% aos 12.832,64 pontos, enquanto em Londres, o FTSE tem valorização de 0,48% aos 7.722,94 pontos. Já em Paris, o CAC opera perto da estabilidade, aos 5.460,23 pontos.

Commodities

A sessão desta quarta-feira foi marcada por uma nova valorização dos contratos futuros do minério de ferro, com data de vencimento em setembro de 2018, na bolsa chinesa de Dalian. Os papéis registraram variação diária de 8,50 iuanes, o que representa ganhos de 1,84% a 470,5 iuanes para cada tonelada da commodity.

Para o vergalhão de aço, o dia também foi positivo para os contratos de todos os vencimentos negociados na bolsa de mercadorias de Xangai. No ativo de maior liquidez, com data de entrega em outubro, teve ganhos de 71 iuanes para um total de 3.776 iuanes para cada tonelada do produto. Já o papel de janeiro de 2019, o segundo mais negociado, os ganhos foram de 58 iuanes para um total de 3.597 iuanes.

No caso do petróleo, o dia é mais uma vez de baixa nas cotações. O barril do tipo WTI, referência do produto em Nova York, tem perdas de 0,63%, ou US$ 0,41, a US$ 65,11. Já do outro lado do oceano, em Londres, o Brent é negociado com retração de 0,08%, ou US$ 0,06, a US$ 75,32.

Mercado Corporativo

O grupo italiano Enel (MI:ENEI) espera que a recém-anunciada aquisição da distribuidora de energia brasileira Eletropaulo (SA:ELPL3) adicione R$ 2,7 bilhões à geração de caixa de sua subsidiária latino-americana Enel Américas em 2021, segundo apresentação divulgada pela companhia.

O número representaria uma alta de mais de 150% frente ao lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da Eletropaulo em 2017, de cerca de 1,06 bilhão de reais.

As projeções da Enel incluem uma expectativa de entre R$ 540 milhões e R$ 720 milhões em ganhos de eficiência, de R$ 360 milhões a R$ 540 milhões com crescimento da base de ativos e investimentos em qualidade e cerca de R$ 360 milhões com expansão no volume de energia distribuída.

A Eletrobras (SA:ELET3) e sua subsidiária Eletronuclear firmaram com a francesa Électricité de France um memorando de entendimento na área nuclear que prevê estudos sobre como a EDF (PA:EDF) poderia colaborar com a retomada e conclusão das obras de Angra 3, além do desenvolvimento de novas usinas nucleares no Brasil.

"Além disso, a companhia francesa contribuirá com sua expertise para a operação de Angra 1 e Angra 2 na prevenção do envelhecimento de materiais, na identificação do risco de obsolescência de equipamentos, em manutenção e em treinamento", disse a Eletrobras em comunicado nesta terça-feira.

A operadora de concessões de infraestutura CCR (SA:CCRO3) anunciou nesta terça-feira que exerceu opção para ampliar sua participação na concessionária e na operadora do aeroporto de San Jose, na Costa Rica, numa operação de 60 milhões de dólares.

Com o negócio, a fatia da CCR na Aeris, concessionária do terminal, atinge 97,15 por cento, enquanto na operadora Ibsa a participação alcança 99,64 por cento, informou a companhia brasileira em fato relevante.

A BRF (SA:BRFS3) informou ao órgão regulador dos mercados dos Estados Unidos que não recebeu qualquer formalização da Minerva (SA:BEEF3) ou de outro investidor, nacional ou estrangeiro, para um possível acordo de fusão, negando reportagens publicadas na mídia brasileira.

As ações da BRF e da Minerva chegaram a disparar na tarde de terça-feira, após notícia de que a Minerva busca uma fusão com a BRF, em operação que contemplaria uma capitalização da BRF.

Agenda de Autoridades

O site do Palácio do Planalto não traz nenhum compromisso oficial do presidente Michel Temer para a quarta-feira.

Já no caso do ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, a quarta-feira tem início com uma reunião virtual do Conselho de Administração da Vale (SA:VALE3). Mais tarde, participa da cerimônia de lançamento do Plano Agrícola Pecuário 2018/2019.

Guardia tem ainda encontro com o Tenente Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, Comandante da Aeronáutica, reunião da qual participarão outras autoridades da Força Aérea Brasileira.

Com Reuters.