Ibovespa futuro inicia jornada desta terça-feira com valorização

mai 22, 2018

Investing.com - Após fechar a sessão de segunda-feira com queda de quase 1%, o índice futuro do Ibovespa inicia os negócios com valorização de 0,66% aos 82.760 pontos, seguindo assim a tendência dos indicadores futuros de Wall Street e também o desempenho na Ásia e na Europa.

Sinais de alívio nas tensões comerciais depois que os Estados Unidos e China se aproximaram de um acordo para resolver a controvérsia sobre a ZTE, contribuem para um dia de maior tranquilidade nas bolsas do exterior.

Pequim e Washington estão próximos de um acordo que acabaria com a determinação dos EUA proibindo empresas norte-americanas de venderem produtos para a fabricante de equipamentos de telecomunicações chinesas ZTE.

No entanto, os mercados seguem pressionados por um dólar que enfraquece a demanda por ativos de mercados emergentes, enquanto o aumento nos preços do petróleo provocava preocupações com a inflação e altas mais rápidas de juros nos Estados Unidos.

Por aqui, destaque para a divulgação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central, que decidiu na semana passada pela manutenção dos juros em 6,5%, contrariando as expectativas do mercado que era de corte de 0,25 ponto percentual.

O documento mostra a preocupação com a cena externa que, na visão do BC mudou o chamado balanço de risco. Esse movimento também levou à alta do dólar e diminuiu o risco da inflação ficar abaixo da meta. Para este ano, a meta central é de 4,5%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, de modo que pode oscilar entre 3% e 6%. Em 2017, a inflação ficou abaixo do piso da meta de 3%.

O Copom informou que também foi debatida a "possível interpretação, por agentes econômicos, de que a política monetária [definição dos juros para atingir as metas de inflação] estaria reagindo mecanicamente à evolução recente da taxa de câmbio".

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,18 por cento, a 22.960 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG permaneceu fechado. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,02 por cento, a 3.214 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,38 por cento, a 3.906 pontos.

Na Europa, com os mercados abertos, o DAX, de Frankfurt opera com ganhos de 0,16% aos 13.098,81 pontos, enquanto em Londres, o FTSE soma 0,19% aos 7.873,89 pontos. Já em Paris, o CAC tem ganhos de 0,10% aos 5.643,15 pontos.

Commodities

Os contratos futuros do minério de ferro fecharam a sessão desta terça-feira com nova desvalorização, sendo que a queda foi de 2,56% nos ativos com data de vencimento em setembro a 456,00 iuanes por tonelada. Na jornada, a commodity teve perdas de 12 iuanes na bolsa chinesa de Dalian.

O dia também foi de baixa nos preços dos contratos do vergalhão de aço, negociados em Xangai. O papel de maior liquidez, vencimento em outubro, recuou 41 iuanes a 3.573 iuanes para cada tonelada do produto. O segundo ativo em volume de negócios, de janeiro, perdeu 32 iuanes a 3.437 iuanes por tonelada.

No caso do petróleo, o momento segue sendo favorável à valorização da commodity. Em Nova York, o barril do tipo WTI é negociado com ganhos de 0,21%, ou US$ 0,15, a US$ 72,50. Já do outro lado do oceano Atlântico, em Londres, a valorização é de 0,43%, ou US$ 0,34, a US$ 79,56.

Mercado Corporativo

A operadora de bolsa B3 informou que seu conselho de administração aprovou nesta segunda-feira a indicação de Antonio Carlos Quintella como novo presidente do colegiado. Quintella substituirá Pedro Parente, que renunciou ao posto após ter aceitado convite para presidir o conselho de administração da BRF (SA:BRFS3). Parente, também presidente-executivo da Petrobras (SA:PETR4), deixará a posição no conselho da B3 em 1º de junho.

Quintella era vice-presidente do conselho da B3. Com sua assunção à presidência, Nelson Carvalho, outro conselheiro, assume como vice-presidente. Carvalho é também presidente do conselho da Petrobras.

Braskem (SA:BRKM5) informou nesta segunda-feira que não conseguiu entregar dentro do prazo o formulário 20-F referente a 2017 na Securities and Exchange Commission (SEC). A petroquímica afirmou ainda não ter uma previsão de quando entregará o documento, uma espécie de balanço financeiro mais detalhado em relação ao que apresenta à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Empresas que tem papéis negociados nas bolsas dos Estados Unidos, como a Braskem, e que perdem o prazo para entregar o 20F ficam sujeitas a sanções, incluindo suspensão dos negócios. A Nyse, bolsa na qual o papel da Braskem é listada, informou que a petroquimica terá até seis meses para publicar o 20F, a partir de 16 de maio passado.

Os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e de Minas e Energia, Moreira Franco, se reunirão com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, na manhã de terça-feira para tentar chegar a uma proposta sobre os reajustes dos combustíveis, disse o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun.

“Haverá uma reunião mais técnica. A partir daí que podem ser avaliadas algumas medidas”, disse Marun, que garantiu que o governo tratará da questão dos preços dos combustíveis com responsabilidade.

O presidente Michel Temer reuniu Guardia, Moreira, além do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e do secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, para tratar do tema na noite desta segunda, mas não houve uma decisão. Mais cedo, Padilha afirmou que o governo quer dar previsibilidade aos aumentos de combustíveis.

O Banco Central decretou a liquidação extrajudicial da Gradual Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários por "graves violações às normas legais e regulamentares", informou a autoridade monetária nesta terça-feira.

Além das violações das normas, o BC disse que o "comprometimento de sua situação econômico-financeira, bem como a existência de prejuízos que sujeitam a risco anormal seus credores, foram as razões que levaram à liquidação da empresa".

Agenda de Autoridades

A terça-feira de Michel Temer tem início com a sessão solene de abertura da XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Munícipios. Em seguida, o presidente participa do lançamento da plataforma de adesão aos planos econômicos. Na parte da tarde, Temer tem reunião com Marco Polo de Melo Lopes, Presidente da Aço Brasil, e Alexandre Lyra, Presidente da Vallourec Soluções Tubulares do Brasil.

A agenda do ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, nesta terça-feira começar com uma entrevista coletiva no Ministério do Planejamento. Em seguida, se reúne com os deputados Jerônimo Goergen (PP-RS), Tereza Cristina (DEM-MS) e Nilson Leitão (PSDB-MT), além de Jorge Rachid, Secretário da Receita Federal.

Com Reuters.