Grande acionista aproveita fluxo especulativo e zera participação na Taurus

out 25, 2018

Ontem, mais uma vez a Forjas Taurus (SA:FJTA3) comunicou ao mercado que recebeu um informe do acionista Marcos Bodin de Saint’Ange Comnène que encerrou sua posição acionária na companhia.

Saint’Ange Comnène possuía, até então, 0,02% das ações ordinárias da companhia, e 28,23% das 18.242.898 ações preferenciais da empresa. Ele informou ainda que possui o direito de preferência a subscrição de bônus a serem emitidos pela companhia na quantidade de aproximadamente 272.000 ações PN.

Vale lembrar que na sexta-feira passada e na segunda-feira outros dois importantes acionistas (sendo um deles o controlador da companhia) também anunciaram suas respectivas diminuições societárias na Forjas Taurus através da venda de ações na B3

Para a Suno Reserach, é uma atitude compreensível por parte dos acionistas dado o atual cenário de especulação intensa em que se encontra as ações, tanto preferenciais quanto ordinárias, da companhia.

Os analistas reiteram que entendem que o fluxo especulativo é totalmente infundamentado e, por conta disso, continuam encarecidamente sugerindo a todos que os clientes a se manter de fora dessa negociata, a qual entendem ser claramente um movimento de “boiada” que a qualquer momento virá a ruir, fazendo com que muitas pessoas se vejam em uma situação de deterioração patrimonial, infelizmente.

A casa de análise avalia que, para esse acionista, foi um negócio extremamente positivo a venda da totalidade de suas ações nesse momento, muito por conta do seu atual preço de cotação, que se encontra muito acima da média observada nos últimos 5 anos.

Apesar disso, a Suno adverte que é impossível saber até que ponto os preços desses papéis continuarão a subir e, por conta disso, enfatizam a recomendação a todos os investidores de não participarem desse fluxo especulativo, muito por conta dos altos riscos envolvidos na operação devido aos fundamentos deteriorados e crescentes os quais a Forjas Taurus apresenta nesse momento.

Na sexta-feira, o acionista Antônio Marcos Moraes Barros reduziu sua posição acionária na companhia de 23,79% para 10,33%, o que representa 1.883.819 ações preferenciais.