Futuros do minério de ferro têm queda de 1,1% na bolsa de Dalian

set 28, 2018

Os contratos futuros do minério de ferro, negociados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China, encerram a sessão desta sexta-feira com perdas. O ativo com data de vencimento no mês de janeiro de 2019 registrou desvalorização de 1,10% a 495,50 iuanes por tonelada, o que representa uma variação diária na commodity de 5,50 iuanes.

Já no caso do minério de ferro, que tem os papéis negociados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai, o dia também foi negativo. Os contratos com vencimento em janeiro do ano que vem recuaram 110 iuanes para um total de 3.944 iuanes por tonelada. Já o segundo ativo mais negociado, de maio de 2019, caiu 54 iuanes para 3.719 iuanes por tonelada.

Os índices acionários chineses fecharam em alta nesta sexta-feira, registrando seu segundo ganho semanal consecutivo, sustentados pelas medidas de estímulo de Pequim para compensar o impacto da guerra comercial e por expectativas de que mais ações chinesas sejam incluídas nos índices de referência globais.

O governo dos Estados Unidos começou a cobrar tarifas adicionais sobre 200 bilhões de dólares em produtos chineses na segunda-feira. Pequim revidou com novas tarifas sobre 60 bilhões de dólares em produtos dos EUA, e divulgou uma série de medidas de estímulo para sustentar o consumo e o crescimento econômico no país.

As expectativas de que mais ações chinesas sejam incluídas nos índices de referência de ações globais ajudaram a recuperar a confiança dos investidores. O FTSE Russell disse na quinta-feira que vai começar a incluir as ações do país em seus principais índices em junho do ano que vem, enquanto o concorrente MSCI disse que considera aumentar o peso das ações chinesas em seus índices em 2019.

Com Reuters.