Futuros do minério de ferro recuam 0,39% na bolsa de Dalian

out 30, 2018

A sessão desta quinta-feira na bolsa de mercadorias de Dalian, na China, foi marcada pela leve desvalorização nos contratos futuros do minério de ferro. O ativo de maior liquidez, com data de entrega em janeiro de 2019, teve perdas de 0,39%, encerrando assim o dia negociado a 539,00 iuanes por tonelada do produto.

Em Xangai, onde os futuros do vergalhão de aço são negociados, o dia também foi negativo na bolsa de mercadorias. O contrato com vencimento em janeiro do próximo ano, o mais negociado, encerrou com perdas de 19 iuanes a 4.172 iuanes por tonelada. Já o papel de maio de 2019, segundo em volume de negócios, perdeu 59 iuanes para 3.765 iuanes por tonelada.

Os índices acionários chineses se recuperaram nesta terça-feira depois que a autoridade reguladora de títulos prometeu aumentar a liquidez do mercado, mas declarações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que novas tarifas "estão esperando para ser implantadas se não chegarmos a um acordo" ressaltou a incerteza do mercado sobre o comércio.

O órgão regulador de títulos da China informou nesta terça-feira que vai aumentar a liquidez do mercado e incentivar a recompra de ações, além de fusões e aquisições de empresas listadas, a última de uma série de declarações oficiais destinadas a estimular os mercados.

Mas, aumentando as preocupações com o comércio global, os Estados Unidos estão se preparando para anunciar tarifas sobre todas as importações chinesas restantes até o início de dezembro caso as negociações no próximo mês entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping não consigam amenizar a guerra comercial, informou a Bloomberg na segunda-feira.

Em uma entrevista, Trump disse achar que haverá "um grande acordo" com a China no comércio, mas alertou que tem bilhões de dólares em novas tarifas prontas para entrarem em vigor se um acordo não for possível.

Com Reuters.