Futuros do Ibovespa abrem a sessão desta terça-feira com valorização

jul 10, 2018

Após ficar fechado na sessão de ontem devido a um feriado no estado de São Paulo, o índice futuro do Ibovespa abriu a terça-feira com valorização de 0,47% aos 75.945 pontos, seguindo assim a tendência iniciada nos mercados internacionais, com destaque para a perspectiva positiva demonstrada pelos índices futuros de Wall Street.

Apesar do resultado positivo, ainda persiste a preocupação dos reflexos que podem ser causados por conta da disputa comercial entre os Estados Unidos e a China. Os principais portos chineses começaram a liberar mercadorias dos EUA na segunda-feira, com as novas tarifas sobre as importações dos EUA entrando em vigor, disseram fontes à Reuters, conforme a disputa comercial entre os dois países que se transformou em uma guerra aberta na sexta-feira passada.

Em meio a uma campanha de desalavancagem e incerteza econômica desencadeada pela guerra comercial, o regulador financeiro da China disse aos bancos para "reduzir significativamente" as taxas de empréstimos para pequenas empresas no terceiro trimestre em comparação com o primeiro trimestre.

O dia não traz indicadores de destaque para a economia na agenda, fazendo com que as atenções se voltem ao noticiário eleitoral, que no final de semana ganhou novos capítulos com a disputa judicial após a concessão de um habeas corpus que libertaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da prisão. Apensar da manutenção da decisão doTRF-4, o impasse serve para aumentar a temperatura dos debates a medida que se aproxima o início do prazo para registro das candidaturas nas eleições de outubro.

Bolsas Internacionais

Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 0,66 por cento, a 22.196 pontos. Em Hong Kong, o índice HANG SENG caiu 0,02 por cento, a 28.682 pontos. Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,44 por cento, a 2.827 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,24 por cento, a 3.467 pontos.

Na Europa, com os mercados abertos, a terça-feira é marcada por ganhos nos mercados acionários. O DAX, de Frankfurt, tem valorização de 0,52% aos 12.608,25 pontos, enquanto e, Londres o FTSE ganha 0,10% aos 7.597,52 pontos. Em Paris, o CAC é negociado em alta de 0,61% aos 5.431,86 pontos.

Commodities

Os contratos futuros do minério de ferro encerram a jornada desta terça-feira, na bolsa chinesa de mercadorias de Dalian, com valorização de 0,44% a 459,00 iuanes para cada tonelada, dos ativos que possuem data de vencimento em setembro deste ano. A variação diária foi de 2,00 iuanes.

O dia foi positivo também para os contratos do vergalhão de aço, transacionados na bolsa de mercadorias de Xangai. Os ativos de maior liquidez, com vencimento em outubro de 2018, tiveram ganhos de 72 iuanes, para um total de 3.862 iuanes para cada tonelada do produto. Já o segundo contrato mais negociado, para janeiro de 2019, a valorização foi de 91 iuanes para 3.650 iuanes por tonelada.

A terça-feira também é favorável para a cotação do petróleo nos mercados internacionais, com o WTI, referência negociada em Nova York, avançando 0,31%, ou US$ 0,23, a US$ 74,08. Em Londres, o Brent soma 1,11%, ou US$ 0,87, US$ 78,94.

Mercado Corporativo

Na última sexta-feira, a gestora de shopping centers e empreendimentos imobiliários de alto padrão JHSF (SA:JHSF3) informou que desistiu do pedido de oferta pública inicial de ações da unidade JHSF Malls, que estava suspenso desde abril.

A empresa segue ainda com processo de venda de participação minoritária em shopping centers controlados indiretamente pela companhia, no valor de até 745 milhões de reais, anunciado em maio.

"Decorrente da expiração do prazo legal para a interrupção da análise do pedido de IPO da Malls, e do processo de venda de ativos para o XP Malls fundo de investimento imobiliário, a JHSF apresentou pedido de desistência da oferta", afirmou a companhia em comunicado ao mercado.

A Odebrecht firmou um acordo de leniência com a Advocacia-Geral da União (AGU) e o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) no qual se comprometeu a pagar uma reparação no valor de 2,77 bilhões de reais, afirmaram a ministra-chefe da AGU, Grace Mendonça, e o ministro da CGU, Wagner Rosário, em entrevista coletiva nesta segunda-feira na qual deram detalhes do acordo.

A cobrança, por desvios de recursos da União e de empresas estatais federais, será paga em parcelas anuais, ao longo de 22 anos. Segundo a ministra, como o valor será ajustado ao longo do período pela taxa Selic, a estimativa é que o montante chegue a 6,8 bilhões de reais.

A elétrica mineira Cemig (SA:CMIG4) adiou para 8 de agosto a licitação de seus ativos de telecomunicações, ante a data anterior de 25 de julho, para conceder aos licitantes maior prazo para avaliarem informações oferecidas, disse a companhia em comunicado ao mercado nesta segunda-feira.

A licitação faz parte de um plano de desinvestimentos da elétrica que visa a reduzir sua enorme dívida.

No mês passado, a Reuters publicou, com base em informação de fonte com acesso ao assunto, que o processo aberto para a venda dos ativos havia atraído interesse de 16 grupos, que assinaram acordos de confidencialidade para avaliar o negócio.

O leilão de privatização da elétrica paulista Cesp (SA:CESP6) está marcado para 2 de outubro e terá preço mínimo de 14,30 reais por ação, o que avalia a empresa em cerca de 4,7 bilhões de reais, de acordo com edital do governo do Estado de São Paulo divulgado neste sábado.

O preço mínimo por ação é inferior ao de 16,80 reais estipulado em agosto do ano passado, o que deve atrair mais interessados pelo bloco de controle do governo paulista na elétrica. De acordo com o documento, a hidrelétrica de Porto Primavera, considerado o principal ativo da companhia, terá um novo contrato de concessão, expirando em 2048, e não mais em 2028.

Eletropaulo (SA:ELPL3) informou na sexta-feira que a Enel (MI:ENEI) Brasil Investimentos Sudeste adquiriu mais de 19 milhões de ações de acionistas minoritários da companhia, ou 11,6 por cento do capital total e votante, segundo comunicado ao mercado. Conforme a Eletropaulo, com a aquisição, a Enel passa a deter uma participação acionária de 87,8 por cento do capital da empresa.

A aquisição integra a oferta pública (OPA) realizada pela Enel no início de junho, que movimentou 5,5 bilhões de reais, desembocando em participação de 73 por cento na distribuidora de energia. Pelos termos, a Enel estava obrigada a adquirir, até 4 de julho, as ações remanescentes que não haviam sido vendidas no leilão da OPA.

Agenda de Autoridades

Nesta terça-feira, o presidente Michel Temer tem como primeiro compromisso oficial do dia uma reunião com o governador de Goiás, José Eliton. Na parte da tarde, participa da cerimônia de posse do novo ministro do Trabalho, Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello. Em seguida, recebe João Reis Santana Filho, presidente estadual do MDB da Bahia.

O dia do ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, tem início com reunião com o senador Valdir Raupp (MDB/RO. Na parte da tarde, a reunião será com o presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn.

Com Reuters.