Futuro do Ibovespa inicia sexta-feira com nova valorização

mai 11, 2018

Investing.com - O índice futuro do Ibovespa inicia a jornada desta sexta-feira com valorização de 0,17% aos 86.465 pontos, seguindo assim a tendência dos indicadores futuros de Wall Street.

Nos Estados Unidos os números baixos da inflação divulgados ontem diminuíram as preocupações com a alta dos juros em um ritmo mais acelerado pelo Federal Reserve, o que acaba favorecendo outros mercados ao alimentar o apetito ao risco dos investidores.

Por aqui, mais uma vez o mercado deve seguir o desempenho das commodities e também reagir à publicação dos balanços de importantes empresas, com destaque nesta sexta-feira para os números da BRF (SA:BRFS3), Cosan (SA:CSAN3) e Lojas Americanas (SA:LAME4).

Além disso, os investidores estão na expectativa da reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Centra (Copom), que acontece na próxima semana e deve indiciar uma nova redução na taxa Selic.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,16 por cento, a 22.758 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,02 por cento, a 31.122 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,36 por cento, a 3.162 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,52 por cento, a 3.872 pontos.

Na Europa, com os mercados abertos, o dia é de perdas com o DAX, de Frankfurt perdendo 0,24% aos 12991,63 pontos, enquanto o FTSE, de Londres, recua 0,01% aos 7.700,75 pontos. Em Paris, o CAC cai 0,27% aos 5.530,77 pontos.

Commodities

Os contratos futuros do minério de ferro encerram a jornada desta sexta-feira com forte valorização de 2,66% a 482,50 iuanes por tonelada, nos papéis com data de vencimento em setembro e negociados na bolsa chinesa de Dalian.

No caso do vergalhão de aço, valorização nos contratos de maior liquidez, data de entrega em outubro, a valorização foi 82 iuanes para 3.675 iuanes por tonelada, nos contratos negociados em Xangai. O segundo ativo de maior liquidez, de junho, os ganhos foram de 30 iuanes para 4.084 iuanes por tonelada.

Depois de seguidas altas, os contratos futuros do petróleo operam com ligeira queda nesta sexta-feira, o barril do tipo WTI caindo 0,04% a US$ 71,33, enquanto o Brent, negociado em Londres, recua 0,28% a US$ 77,25.

Mercado Corporativo

A empresa de infraestrutura e energia Cosan reportou nesta quinta-feira lucro líquido de 345,7 milhões de reais no primeiro trimestre de 2018, alta de 68,4 por cento na comparação anual, fruto de melhorias no desempenho operacional de todas as linhas de negócio, bem como de menores despesas financeiras do período. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado atingiu 1,3 bilhão de reais, alta de 11 por cento na comparação anual.

A Cosan afirmou que o volume vendido na Raízen Combustíveis, integrante da joint venture com a Shell, seguiu acima da média do mercado, "suportado pelo foco no relacionamento sustentável com a rede de postos revendedores".

A construtora e incorporadora Cyrela (SA:CYRE3) teve prejuízo líquido de 51 milhões de reais no primeiro trimestre, ante lucro de 4 milhões registrado um ano antes, vendo o alto patamar de desemprego como limitador para a retomada mais intensa do setor.

A receita líquida da empresa nos três primeiros meses deste ano somou 451 milhões de reais, queda de 29,4 por cento em relação ao mesmo período do ano passado. Já os custos totais caíram 26 por cento, para 326 milhões de reais.

A B3 teve lucro líquido recorrente de 448,2 milhões de reais no primeiro trimestre, queda de 15 por cento em relação a igual período do ano passado, informou a operadora da bolsa de valores de São Paulo, nesta quinta-feira.

O resultado operacional da companhia medido pelo Ebitda (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização, na sigla em inglês) ajustado somou 760,2 milhões de reais nos três primeiros meses do ano, alta de 18,4 por cento em relação ao mesmo período de 2017.

A companhia reduziu a previsão para o orçamento de despesas ajustadas neste ano da faixa de 1,05 bilhão a 1,1 bilhão de reais para a variação de 960 milhões a 1 bilhão de reais. Já a expectativa para investimento este ano foi mantida em entre 220 milhões e 250 milhões de reais.

A BRF teve prejuízo líquido de 114 milhões de reais no primeiro trimestre, queda ante o resultado negativo de 286 milhões registrado um ano antes, apesar de forte aumento no preço do milho no período e impactos de operação Trapaça da Polícia Federal, em março.

A companhia teve geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 783 milhões de reais, um crescimento de 54,8 por cento sobre o desempenho de um ano antes.

A Lojas Americanas informou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de 20 milhões de reais no primeiro trimestre, revertendo prejuízo de 133 milhões no mesmo período de 2017. Os resultados do primeiro trimestre foram influenciados positivamente pelo efeito calendário, com as vendas referentes à Páscoa concentradas no período.

Agenda de Autoridades

A sexta-feira do presidente Michel Temer está reservada apenas para despachos internos.

Par ao ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, o dia é cheio, começando com conversa com o jornalista Vinicius Torres Freire, Folha de São Paulo. Em seguida o ministro tem audiência com Pedro Parente, presidente da Petrobras (SA:PETR4).

Ainda na parte da manhã, Guadia tem audiência com Maria Silvia Bastos Marques, Presidente Goldman Sachs Brasil e, em seguida com José Berenger, Presidente-Executivo do J. P. MORGAN, e Hector Gomez Ang, Brazil Country Manager IFC.

Guardia recebe ainda Benjamin Steinbruch, Presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (SA:CSNA3) e fecha o dia com audiência com Rafael Chang, Presidente da Toyota no Brasil.