Frigoríficos recuam com demora na normalização com greve dos caminhoneiros

mai 30, 2018

Investing.com - A jornada desta quarta-feira é marcada por perdas também para as ações dos principais frigoríficos brasileiros por conta dos reflexos causados à essas empresas pela greve dos caminhoneiros. Nos papéis da Marfrig (SA:MRFG3) recuam 2,2% a R$ 7,91, enquanto os da JBS (SA:JBSS3) caem 1,31% a R$ 9,02. Já para a Minerva (SA:BEEF3), que não faz parte do Ibovespa, as perdas são de 2,74% a R$ 7,09.

Após reunir-se com produtores de proteína animal, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, disse que a continuidade da paralisação dos caminhoneiros pode significar falta de carne nas prateleiras dos açougues e supermercados. Representantes do setor admitem também aumento de cerca de 30% no preço dos produtos.

“Se não tem como alimentar os mercados, as plantas, vai faltar para a população”, falou o ministro a jornalistas. Segundo Maggi, o prazo para normalização das atividades e transportes de carga seria quinta-feira (31). “Os relatos deles [dos representantes do setor] aqui hoje é que, na melhor das hipóteses, até quinta-feira desta semana eles não terão como tratar mais de 1 bilhão de aves e 20 milhões de suínos. Temos uma capacidade de abate de 23 milhões de aves por dia e essas aves, não sendo abatidas, elas entrarão em colapso e irão morrer de forma natural por falta de comida ou de nutrição”, acrescentou.

Parte das 167 unidades produtoras de carnes de aves e suína do Brasil que pararam a produção devido aos protestos de caminhoneiros deverá retomar gradativamente a produção a partir de quarta-feira, em um primeiro sinal de que as atividades das indústrias do agronegócio, fortemente afetadas pelos bloqueios de rodovias, podem estar voltando ao normal.

A informação foi divulgada no início da noite pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa as empresas, enquanto o abastecimento de combustíveis apresentou melhoras em alguns Estados, com a redução do movimento dos caminhoneiros, que completou nove dias nesta terça-feira.

Contudo, a ABPA afirmou que a retomada ocorrerá apesar de ainda serem registrados bloqueios em rodovias, que impedem a circulação de animais vivos, rações, carnes e diversos outros produtos no país, desde a semana passada.

Com Reuters e Agência Brasil.