Forte relatório de empregos sustenta mais 2 aumentos de juros apesar da inflação

jul 06, 2018

Investing.com - O relatório de empregos de junho reforçou a ideia de que a economia dos EUA está seguindo em frente com um mercado de trabalho sólido que, no entanto, não está vendo a inflação salarial sair do controle.

As folhas de pagamento não agrícolas (NFP, na sigla em inglês) tiveram aumento de 213.000 em junho, superando expectativas de criação de 200.000 empregos no mês passado.

Embora a taxa de desemprego tenha decepcionado com um aumento inesperado para 4,0% a partir dos 3,8% anteriores, o economista internacional chefe do ING, James Knightley, apontou que a taxa de participação aumentou de 62,7% para 62,9%.

"Houve 600.000 novas pessoas que ingressaram na força de trabalho, o que elevou a taxa de desemprego por bons motivos", explicou Knightley.

Na verdade, os EUA agora criaram empregos por 93 meses consecutivos, o trecho mais longo já registrado, e houve mais de 1 milhão de empregos criados até agora em 2018.

Apesar desses números positivos, a inflação salarial permaneceu favorável. Mês a mês, os {{ec-8||ganhos por hora médios}} desaceleraram e tiveram aumento de 0,2%, em relação ao ganho anterior de 0,3%. Em uma base anualizada, a inflação de salários cresceu 2,7% em junho, alinhada à leitura anterior e frustrando expectativas de um aumento para 2,8%.

O aumento nos salários é acompanhado de perto pelo Federal Reserve na busca de evidências de menor folga no mercado de trabalho e pressões inflacionárias ascendentes. Economistas geralmente consideram que um aumento de 3,0% ou mais seria consistente com inflação em alta.

As atas da última reunião do Federal Reserve mostraram que os membros da instituição sentiram que as pressões salariais permaneceram “moderadas”, embora esperem que a inflação salarial melhore em breve.

Na quinta-feira, uma pesquisa da Federação Nacional de Empresas Independentes (NFIB, na sigla em inglês) mostrou que o número de pequenas empresas que estão contratando ou tentando contratar novos trabalhadores atingiu a máxima de 19 anos.

“A busca por trabalhadores qualificados continua sendo o maior problema dos proprietários, mas muitos continuam planejando aumentar a remuneração para atrair trabalhadores”, disse a NFIB.

A conclusão de Knightley é que a inflação salarial inevitavelmente subirá, com a economia americana crescendo em torno de 4% no trimestre atual, um mercado de trabalho incrivelmente apertado e a inflação de preços ao consumidor possivelmente chegando a 3% na semana que vem.

"Isso sugere que o Federal Reserve precisa continuar elevando as taxas de juros com pelo menos mais dois aumentos de juros neste ano", disse ele.

Os mercados parecem concordar com as expectativas de um aumento da taxa em setembro em 79,6%. Embora investidores estejam mais cautelosos no segundo movimento em dezembro, as probabilidades estão acima do patamar de 50%, em 52,2%.