Fique por dentro de 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

set 04, 2018

Fique por dentro das cinco principais notícias do mercado desta terça-feira

1. Mercado futuro dos EUA aponta para abertura estável

O mercado futuro dos EUA apontava para uma abertura estável na manhã desta terça-feira, com investidores retornavam do final de semana prolongado com o feriado do Dia do Trabalho aguardando novos desenvolvimentos na briga comercial em curso entre os EUA e seus principais parceiros comerciais.

Às 6:45 AM, blue-chip futuros do Dow caíam 12 pontos, ou menos de 0,1%, os futuros do S&P 500 perdiam 2 pontos, enquanto os futuros do NASDAQ 100 indicaram um ganho de 12 pontos, ou cerca de 0,1 %.

Mercados nos EUA permaneceram fechados na segunda-feira por conta do feriado do Dia do Trabalho.

No front de ganhos, são esperados hoje os resultados de Conns (NASDAQ:CONN), RH (NYSE:RH) e da Coupa Software(NASDAQ:COUP).

Em outros mercados, na Europa, quase todas as principais bolsas da região operavam em baixa no meio da manhã, com a maioria dos setores no vermelho.

Mais cedo, na Ásia, os mercados fecharam em alta na sua maior parte após um dia de negociações um pouco turbulento, que viu a maioria das bolsas na região revertendo as perdas anteriores no período da tarde.

O Shanghai Composite ganhou 1,1% após cinco dias consecutivos de perdas.

2. Dólar sobe em meio ao comércio, problemas nos mercados emergentes

Além das ações, o dólar subiu para uma alta de uma semana e meia em relação à uma cesta de moedas, uma vez que preocupações persistentes sobre as tensões e pressões do comércio global nos mercados emergentes sustentaram a demanda por refúgio para o dólar.

Os investidores permaneceram alertas na expectativa pela retomada das negociações comerciais entre os EUA e o Canadá na quarta-feira, depois que o presidente Donald Trump alertou no fim de semana que não havia necessidade de manter o Canadá no Nafta.

Preocupações sobre uma escalada da linha de comércio entre os EUA e a China também permaneceram em evidência.

O índice do dólar, que avalia a força do dólar norte-americano em comparação com uma cesta das seis principais moedas, subia 0,45% a 95,49, o melhor nível desde 24 de agosto.

Enquanto isso, nos mercados emergentes, a lira turca operava em baixa, em meio a preocupações persistentes sobre a crise econômica e cambial do país.

O peso argentino também caiu, voltando a cair para níveis recordes em relação ao dólar, enquanto o governo do país se esforçava para lidar com uma nova crise econômica.

Moedas de mercados emergentes, incluindo lira, peso, rand sul-africano, real brasileiro, rupia indonésia e rupia indiana, sofreram nas últimas semanas, em meio a preocupações de que taxas de juros mais altas pressionem países que tomaram grandes empréstimos em dólares nos últimos anos.

3. O petróleo salta para as altas de 8 semanas à frente do furacão Gordon

Em commodities, os preços do petróleo estavam mais altos, com a referência dos EUA superando os US$ 71 por barril, depois que duas plataformas de petróleo do Golfo do México foram evacuadas em preparação para chegada de um furacão.

A Anadarko Petroleum (NYSE:APC) disse na segunda-feira que evacuou e fechou a produção em duas plataformas de petróleo no Golfo, antes da aproximação da Tempestade Gordon, que deve chegar à costa como um furacão.

Os futuros do petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) subiam US$ 1,26, ou 1,8%, a US$ 71,06 o barril, o maior valor desde 13 de julho.

Os futuros do petróleo do Brent Internacional estavam em US$ 79,16 por barril, US$ 1,01, ou 1,3%, acima do último fechamento.

Os preços do petróleo estão em alta ultimamente, com os preços do Brent subindo mais de 10% desde meados de agosto, uma vez que as sanções dos EUA ao Irã provavelmente levarão a um mercado mais apertado.

4. Lista completa de dados econômicos à frente

Os investidores serão recebidos por uma lista completa de dados econômicos à medida que retornam do feriado do Dia do Trabalho.

Os destaques de hoje serão os relatórios de agosto sobre a atividade industrial da Markit Economics e do Institute of Supply Management, às 10h45 ET e 11h, respectivamente.

Os investidores darão uma atenção especial a quaisquer impactos que as tarifas estejam tendo no setor.

Relatórios sobre gastos com construção e vendas de automóveis em agosto também estão na agenda.

Economistas calculam que os dados farão pouco para alterar as expectativas de que o Federal Reserve aumentará as taxas de juros mais duas vezes este ano, com o próximo movimento mais alto chegando em sua reunião de 25 a 26 de setembro.

5. Ações da Nike em foco

Espera-se que as ações da Nike estejam em foco hoje, depois que a gigante de roupas esportivas escolheu Colin Kaepernick, o primeiro jogador da NFL a se ajoelhar durante o hino nacional como um protesto contra o racismo, como um dos rostos de anúncios comemorativos do 30º aniversário de seu slogan "Just Do It", um movimento que poderá atrair a ira do presidente dos EUA, Donald Trump.

Kaepernick, que foi quarterback do San Francisco 49ers por seis anos, provocou uma controvérsia nacional ao ajoelhar enquanto o hino era tocado antes dos jogos durante a temporada de 2016 da NFL, para chamar a atenção para assassinatos de homens negros por policiais e outros problemas.

Os protestos contra o hino, logo abraçados por outros jogadores, despertaram a ira de alguns fãs da NFL e de Trump, que disse que adoraria ver proprietários de futebol americano demitirem jogadores que desrespeitem a bandeira americana.

As ações (NYSE:NKE) operavam com perdas de 0,6% no pré-mercado, a US$ 81,71.