Fique por dentro de 5 principais notícias do mercado desta sexta-feira

nov 09, 2018

Confira as cinco principais notícias desta sexta-feira, 09 de novembro, sobre os mercados financeiros:

1. Fed no caminho para aumentar as taxas

O Federal Reserve manteve a taxa de juros estável na quinta-feira, mas permaneceu no caminho para continuar elevando gradualmente as taxas de juros.

O banco central norte-americano subiu a taxa de juros três vezes este ano e é amplamente esperado que o faça novamente em dezembro.

A chance de um aumento de preço em dezembro é de aproximadamente 80%, de acordo com a ferramenta Fed Rate Monitor Tool do .

Embora houvesse poucas mudanças na declaração do banco central, a nova avaliação do Fed sobre investimentos fixos em negócios recebeu alguma atenção.

O "crescimento do investimento fixo nos negócios moderou-se de seu ritmo acelerado no início do ano", disse o Fed em seu comunicado.

Isso contrastou com o “investimento fixo de negócios (que cresceu) fortemente” na declaração de setembro.

A mudança indica que o Fed vê alguma moderação da economia, mas está contente com o ritmo lento e constante da alta.

2. Wall Street preparado para abertura mais fraca

Bolsas de valores de todo o mundo estavam majoritariamente em baixa nesta sexta-feira, já que as expectativas de um aumento da taxa do Fed e os dados chineses fracos diminuíram a demanda por ativos mais arriscados.

Os futuros do S&P 500 caíam 0,48%, enquanto os futuros do Dow recuavam 0,39% e o índice futuro de tecnologia NASDAQ 100 caía 0,67%.

O comércio na Europa foi fraco, com o DAX da Alemanha, o CAC 40 da França e o FTSE 100 de Londres no vermelho já que tensões entre a Comissão Europeia e a Itália sobre o déficit orçamentário de 2019 continuam.

Enquanto isso, na Ásia, os estoques fecharam em baixa após o arrefecimento dos dados de inflação dos preços ao produtor e a queda nas vendas de carros na China sugerirem que a economia está lutando para ganhar força. Em Hong Kong, o Hang Seng caiu 2,39% e o China A50 Index diminuiu 2,28%. O Shanghai Composite caiu 1,39% enquanto no Japão, o TOPIX caiu 0,49% e o Nikkei 225 perdeu 1,05%.

3. Walt Disney Bate as Expectativas de Ganhos

A Walt Disney Co.pany será acompanhada de perto durante a abertura depois de bater as estimativas de Wall Street tanto de vendas quanto de lucros na quinta-feira.

A companhia disse depois do fechamento, que ganhou US$ 1,48 por ação e receita de US$ 14,31 bilhões.

As ações (NYSE:DIS) subiram 1,72% nas negociações pré-mercado.

Outros resultados em foco na sexta-feira são números da empresa de defesa Rockwell Collins (NYSE:COL), a Chase Corporation (NYSE:CCF) e a GNC Holdings Inc (NYSE:GNC).

4. Índice de Preços ao Produtor e Percepção do consumidor da Universidade de Michigan devem ser divulgados

O Departamento do Trabalho dos EUA divulgará os números sobre a inflação no atacado às 9h30.

Os economistas preveem que o índice de preços ao produtor (PPI) subiu 0,2% em outubro, o mesmo que no mês anterior.

O núcleo do IPP, que exclui preços voláteis de alimentos e energia, tem previsão de aumento 0,2% mês a mês.

Às 11h (horário de Brasília), a Universidade de Michigan divulgará sua leitura preliminar sobre a percepção do consumidor para o mês de novembro.

Em média, os economistas esperam que o índice caia levemente para 98.

5. Cotação do petróleo estável em meio a preocupações com abastecimento

Os preços do petróleo ficaram estáveis ​​na sexta-feira, já que o aumento da oferta e as preocupações com a desaceleração econômica global assustaram os investidores.

Dados na quarta-feira mostraram que os estoques nos EUA continuaram a subir mais do que o esperado, levando a uma preocupação sobre excesso de oferta, apesar das sanções contra o Irã.

Os estoques de petróleo bruto tiveram aumento de 5,7 milhões de barris na semana passada, em comparação com o consenso geral de um aumento de 3,2 milhões de barris, segundo o EIA.

A contagem semanal de sondas da Baker Hughes que é um indicador importante sobre a demanda de derivados de petróleo, será divulgada mais tarde.