Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

jul 24, 2018

Confira as cinco principais notícias desta terça-feira, 24 de julho, sobre os mercados financeiros:

1. Alphabet no caminho de abrir em máxima recorde após ótimos resultados

As ações da Alphabet estão a caminho de abrir em máxima recorde nesta manhã após os resultados do segundo trimestre terem superado as expectativas, acalmando temores sobre um impacto imediato das novas regras de privacidade da Europa.

A companhia controladora do Google apresentou US$ 3,2 bilhões em lucro líquido no trimestre após o fechamento da segunda-feira, o que significa US$ 4,54 por ação, depois de contabilizar uma multa antitruste recorde da Europa relacionada ao seu software de telefone Android.

Sem a multa, a Alphabet teria apresentado lucros de US$ 11,75 por ação, segundo a empresa, bem acima da estimativa média dos analistas de US$ 9,66 por ação.

A Alphabet informou receita de US$ 26,24 bilhões após contabilizar os custos de aquisição de tráfego, acima da estimativa média de analistas de US$ 25,58 bilhões.

Enquanto isso, a categoria "outras receitas", que inclui vendas de hardware e negócios na nuvem e é especialmente importante para investidores que buscam o futuro do Google além dos anúncios, atingiu US$ 4,4 bilhões, um aumento de 36,5% em relação ao ano anterior.

Ações da Alphabet (NASDAQ:GOOGL) saltavam 3,7% no antes do pregão, atingindo a máxima recorde de US$ 1.249,80.

2. Harley, Verizon e, AT&T se destacam em dia cheio de resultados

A semana mais movimentada da temporada de resultados do segundo trimestre continua hoje, quando 24 constituintes do S&P 500 apresentam resultados.

Harley-Davidson (NYSE:HOG), Verizon (NYSE:VZ), Lockheed Martin (NYSE:LMT), 3M (NYSE:MMM), United Technologies (NYSE:UTX), e Biogen (NASDAQ:BIIB) irão apresentar seus números antes da abertura.

O balanço da Harley será acompanhado de perto na busca de qualquer comentário adicional sobre a decisão da empresa no mês passado de transferir parte de sua fabricação de motocicletas para o exterior como resultado das tarifas impostas pela União Europeia.

Após o fechamento, AT&T (NYSE:T), Texas Instruments (NASDAQ:TXN) e iRobot (NASDAQ:IRBT) são alguns dos grandes nomes em pauta.

Os resultados da AT&T despertarão o interesse daqueles que buscam atualizações a respeito de sua fusão com a Time Warner, que foi aprovada pelos reguladores em junho, mas com apelação rapidamente apresentada pelo Departamento de Justiça.

3. Mercado futuro dos EUA aponta para abertura em alta

O mercado futuro dos EUA apontava para uma abertura em alta, já que investidores aguardam uma nova onda de resultados corporativos.

Às 06h40, O índice blue chip futuros do Dow subia 95 pontos, ou cerca de 0,4%, os futuros do S&P 500 avançavam 6 pontos, ou quase 0,2%, enquanto o índice futuro de tecnologia NASDAQ 100 indicava alta de 13 pontos ou cerca de 0,2%.

Já na Europa, a maioria das principais bolsas da região estava em alta, já que os resultados do UBS Group (SIX:UBSG) e de outros bancos ajudavam a levar o mercado em direção ao seu primeiro avanço em quatro sessões.

Mais cedo, o mercado de capitais de Xangai deixou a Ásia em alta depois que o gabinete da China disse que buscaria uma política fiscal mais vigorosa enquanto investidores apostavam em mais flexibilização das condições monetárias.

As blue chips de Xangai avançavam 1,6% para a máxima de um mês, os rendimentos de títulos do governo estavam em alta e o yuan offshore atingiu a mínima de um ano.

4. Dólar estável, rendimento de títulos de 10 anos caem para 2,95%

Saindo do mercado de capitais, o dólar dos EUA estava pouco alterado em meio a expectativas de que o Federal Reserve persistiria com seus aumentos de juros este ano.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, permanecia estável em 94,39.

Enquanto isso, no mercado de títulos, os preços dos títulos do Tesouro dos EUA estavam mais altos, o que faz com que os rendimentos caiam de forma geral; o rendimento do título do Tesouro dos EUA com vencimento em 10 anos, tomado como referência, recuava para cerca de 2,95%, ao passo que o rendimento do título com vencimento em 2 anos, sensível ao Fed, se aproximava de 2,63%.

A demanda pelo dólar permanecia sustentada apesar das críticas do presidente Donald Trump sobre o impacto da força do dólar e dos aumentos da taxa do Federal Reserve na economia.

Com relação a dados, relatórios de preços de imóveis da FHFA, atividade industrial em julho da Markit Economics, e mais recente índice da atividade industrial do Fed de Richmond serão divuglados.

5. Bitcoin chega a US$ 8.000 novamente

A cotação do Bitcoin continuava em alta, subindo acima do nível de US$ 8.000 pela primeira vez desde meados de maio, em meio a uma série de notícias regulatórias positivas em todo o mundo.

O preço da maior moeda digital do mundo avançava em torno de 3,6%, ou US$ 286, para US$ 8.000,30 na corretora Bitfinex, um nível visto pela última vez em 22 de maio.

Enquanto isso, o Ethereum, segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado, avançava 1,7% para US$ 471,32.

Já o token XRP da Ripple era negociado a US$ 0,45393, pouco alterado no dia.