Em Dalian, contratos futuros do minério de ferro recuam 0,80% na quinta-feira

set 27, 2018

A sessão desta quinta-feira na bolsa de mercadorias de Dalian, na China, teve como característica a queda nos preços dos contratos futuros do minério de ferro. O ativo de maior liquidez, com data de entrega em janeiro do ano que vem, encerrou com desvalorização de 0,80% a 498,00 iuanes por tonelada, o que representa uma variação diária de 4 iuanes.

No caso do vergalhão de aço, transacionado na bolsa de mercadorias de Xangai, o dia foi marcado por queda no ativo de janeiro de 2019, o mais negociado, recuando 47 iuanes para um total de 4.048 iuanes por tonelada. Já o contrato para maio do próximo ano, segundo em volume de negócios, as perdas foram de 31 iuanes para 3.756 iuanes por tonelada.

Os índices acionários chineses fecharam em queda nesta quinta-feira depois que dados mostraram que o crescimento do lucro industrial na China continuou a desacelerar em agosto e depois que o banco central dos Estados Unidos elevou os juros.

Ao mesmo tempo, notícias da inclusão de ações no índice FTSE Russell falharam em impulsionar o sentimento

O banco central da China deixou os juros de curto prazo inalterados nesta quinta-feira, optando por não acompanhar o aumento dos juros adotado pelo Federal Reserve apesar do risco de renovada pressão sobre o iuan.

O crescimento do lucro das empresas industriais chinesas desacelerou para uma mínima recorde de cinco meses em agosto, aumentando as preocupações sobre a fraca demanda doméstica na segunda maior economia do mundo, à medida que os crescentes atritos comerciais com os Estados Unidos obscurecia as perspectivas.

O provedor de índices globais FTSE Russell disse que vai começar a incluir as ações da China em seus principais índices a partir de junho do ano que vem, em um movimento que espera atrair entradas líquidas iniciais de 10 bilhões de dólares de investidores passivos.

Com Reuters.