Dólar mais alto puxa desempenho de exportadoras no Ibovespa

mai 15, 2018

Investing.com - Com a cotação do dólar mantendo a tendência de valorização dos últimos dias, as ações das empresas brasileiras exportadoras que fazem parte do Ibovespa operam com importante ganhos, mesmo em dia de cautela do investidor e menor apetite por ativos de maior risco.

As empresas do setor de papel e celulose estão entre os destaques, com a Klabin (SA:KLBN11) saltando 4,26% a R$ 22,02, enquanto a Suzano (SA:SUZB3) registra ganhos de 2,90% a R$ 46,56. No mesmo sentido vão os papéis da Embraer (SA:EMBR3), com alta de 4,29% a R$ 23,11, enquanto WEG (SA:WEGE3) tem ganhos de 2,96% a R$ 18,42.

Essas companhias têm suas receitas diretamente beneficiadas pela cotação da moeda americana. O dólar chegou a ser negociado a R$ 3,6923, no maior valor intradia desde maio de 2016, acompanhando o cenário externo, onde cresciam os temores de que os juros nos Estados Unidos podem subir mais do que o esperado neste ano, o que afetaria o fluxo global de capitais.

No sentido oposto, empresas que dependem diretamente de preços internacionais do dólar e do petróleo, como é o caso da Gol (SA:GOLL4) e da Smiles (SA:SMLS3), têm quedas respectivas de 3,79% a R$ 14,48 e de 3,50% a R$ 60,50.