CSN tenta reverter revés na Justiça para alongar dívida com o Bradesco

out 01, 2018

Investing,com - Com o objetivo de conseguir um prazo maior para retomar as conversas para alongamento de sua dívida, a Companhia Siderúrgica Nacional (SA:CSNA3) (CSN) negocia com o Bradesco (SA:BBDC4), mas antes precisa superar uma disputa na Justiça que impediu a companhia de distribuir dividendos de R$ 890 milhões. As informações são da Coluna do Broad desta segunda-feira.

Depois disso, a siderúrgica poderá sentar novamente à mesa com o seu credor para discutir formas para alongar seus débitos. Caso o pagamento seja liberado, boa parte dos proventos serão destinados para a holding da família Steinbruch, sendo usado para amortizar a dívida que tem com o Bradesco.

A publicação informa que essa forma que considera os vencimentos da holding foi acertada com o credor como uma das condições para reperfilamento da dívida da CSN. Sendo assim, a companhia precisa conseguir liberar o pagamento.

A coluna lembra que neste ano, a CSN já negociou sua dívida com o Banco do Brasil (SA:BBAS3) e Caixa Econômica Federal.

O conselho de administração da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) decidiu cancelar os dividendos declarados no dia 17 de agosto, no valor de R$ 890 milhões, após a justiça bloquear o pagamento previsto para o dia 30.

A CSN disse que pretende utilizar os recursos não distribuídos para amortizar obrigações de curto prazo, que com o pagamento dos dividendos seriam alongadas.

"A companhia reitera sua confiança na rápida continuidade do alongamento de seu passivo financeiro, por meio do seu programa de desinvestimento em curso e da constante melhora operacional", disse a empresa em fato relevante.

Com Reuters.