Criptomoedas em alta apesar de planos da Bitfinex de passar informações a governos

mai 21, 2018

Investing.com - Criptomoedas estavam em alta de forma geral nesta segunda-feira apesar das notícias de que a Bitfinex teria concordado em entregar as informações dos clientes aos governos.

O bitcoin tinha ganhos de 2,19% nas últimas 24 horas e chegava a US$ 8.505,60 na corretora Bitfinex por volta das 09h37.

O ethereum, segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado, avançava 0,3% para US$ 709,73 na corretora Bitfinex.

O token XRP da Ripple subia 1,2% e era negociado a US$ 0,68849 na corretora Poloniex.

O bitcoin cash, produto de uma divisão do Bitcoin e quarta maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado, subiu 1,8% e era negociado a US$ 1.253,10.

Criptomoedas parecem não ter se abalado com a informação divulgada nesta segunda-feira de que a Bitfinex está cooperando com os governos na tentativa de reprimir a evasão fiscal com bitcoin.

A corretora de criptomoedas teria enviado avisos aos seus clientes recentemente para notificá-los de que deveriam enviar suas informações fiscais para as autoridades das Ilhas Virgens Britânicas, um movimento que investidores consideram decepcionante e alguns deles começaram a retirar dinheiro da Bitfinex.

"Segundo as leis das Ilhas Virgens Britânicas (que são aplicáveis a entidades estabelecidas nas Ilhas Virgens Britânicas, incluindo nós), somos obrigados a relatar algumas informações de contas ao governo [das Ilhas Virgens Britânicas]", disse o comunicado, acrescentando que "O governo das [Ilhas Virgens Britânicas] poderá então trocar essas informações com as autoridades fiscais do país de residência do cliente”.

Em outras notícias, a Comissão Australiana de Concorrência e de Consumidores (ACCC, na sigla em inglês) revelou na segunda-feira que os australianos perderam pelo menos US$ 2,1 milhões em fraudes baseadas em criptomoedas em 2017.

“Exemplos de fraudes com criptomoedas em 2017 incluem falsas 'ofertas iniciais de moeda' (ICOs, na sigla em inglês) que, como as ofertas iniciais de ações, alegam ser o lançamento de uma nova criptomoeda”, disse a ACCC em um relatório anual de fraudes divulgado hoje.

“À medida que o valor das criptomoedas reais aumentava, o mesmo aconteceu com as perdas fraudulentas no que as pessoas acreditavam ser investimentos reais”, acrescentou.

Enquanto isso, reiterando a importância de manter a proibição de ICOs na China, o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação do país revelou na segunda-feira que 40% de todas as startups chinesas de blockchain foram lançadas em 2017. Blockchain é a tecnologia de contabilidade subjacente que dá sustentação a criptomoedas, mas também é usada como um sistema de manutenção de registros com outros aplicativos.

O ministério chinês indicou que existem 456 startups no país que se concentram no desenvolvimento de tecnologia blockchain e em aplicações como parte de sua atividade principal, com 178 delas lançadas em 2017. Acrescentou que havia 68 iniciativas de financiamento de capital para startups de blockchain iniciadas durante o primeiro trimestre de 2018.