Criptomoedas continuam a subir; Dimon diz para "ter cuidado" com bitcoin

jun 07, 2018

Investing.com - Criptomoedas estavam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, já que investidores continuavam otimistas a respeito do bitcoin e de outras moedas digitais.

O bitcoin era negociado a US$ 7.711,90, em alta de 0,58%, na corretora Bitfinex às 09h44, não muito distante de US$ 7.748,90, máxima da sessão.

Outras moedas virtuais estavam em diferentes direções nesta quarta-feira, com o ethereum, segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado, recuando 0,43% para US$ 608,70 na corretora Bitfinex. O ripple, terceira maior criptomoeda, subia 0,93% e era negociado a US$ 0,68136 enquanto o litecoin era negociado a US$ 121,61, queda de 0,89%.

Jamie Dimon, diretor-geral do JP Morgan Chase (NYSE:JPM), disse nesta quinta-feira que investidores deveriam ter cautela com moedas digitais populares.

"Eu não quero ser um porta-voz do bitcoin", disse Dimon em entrevista à CNBC. "Apenas tenha cuidado."

Em setembro, Dimon chamou o bitcoin de fraude e depois lamentou o comentário em janeiro. Enquanto alguns em Wall Street adotaram as moedas alternativas, Dimon e Warren Buffett, diretor-geral e presidente da Berkshire Hathaway (NYSE: BRKa), estão entre seus críticos mais severos.

Buffet, que estava em uma entrevista conjunta com Dimon, disse: "Eu estabeleço um alto padrão. Eu não sei se Jamie pode me superar ou não". Buffet disse aos acionistas em maio que o bitcoin é "provavelmente veneno de rato ao quadrado".

Em outras notícias, a gigante de investimentos norte-americana Fidelity está querendo entrar no espaço de criptomoedas e montar sua própria corretora. A empresa está contratando uma série de pessoas para projetos de criptomoedas, ativos digitais e blockchain, incluindo um Engenheiro de Sistemas DevOps para ajudar a criar uma nova corretora de criptomoedas, de acordo com relatos da mídia.

Se a empresa entrar no espaço das corretoras digitais, isso poderia ser uma boa notícia para os criptomoedas, pois ajudaria a legitimar as moedas digitais e daria a muitos norte-americanos acesso ao investimento no setor.