Cotação do petróleo cai com Opep e Rússia considerando elevar produção

mai 25, 2018

Investing.com - A cotação do petróleo caía na sexta-feira após a notícia de que a Rússia e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo estariam discutindo a elevação da produção de petróleo em um milhão de barris por dia.

Contratos futuros de petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, caíam 2,27%, e eram negociados a US$ 77,00 o barril às 11h02. Além disso, contratos futuros de petróleo dos EUA recuavam 2,73% para US$ 68,78 o barril.

Os preços do petróleo subiram mais de 70% no ano passado devido ao aumento da demanda e à oferta restrita pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

No entanto, a Opep e a Rússia poderiam aumentar a produção a partir de junho após a Casa Branca ter levantado preocupações de que os preços do petróleo estavam altos demais.

Os preços caíram depois que o ministro da Energia da Arábia Saudita, Khalid Al-Falih, disse que o país estava preparado para ajustar sua política em junho, mas não confirmou o quanto a produção poderia aumentar. A Arábia Saudita é considerada líder efetivo da Opep.

A Opep tem reduzido a produção em 1,8 milhão de barris por dia para impulsionar os preços do petróleo. O pacto teve início em janeiro de 2017 e deverá valer até o final de 2018. A organização deve se reunir em Viena em 22 de junho.

Os preços também foram contidos por preocupações geopolíticas, incluindo iminentes sanções dos EUA contra o Irã, que produz 4% do fornecimento global de petróleo. Além disso, o presidente dos EUA, Donald Trump, cancelou uma reunião planejada com a Coréia do Norte, aumentando as tensões na região.

Os investidores também aguardam dados de estoques ainda neste dia. A apresentação semanal da atividade de extração da Baker Hughes irá fornecer aos investidores uma nova visão sobre a produção e demanda de petróleo dos EUA.

Os dados da semana passada mostraram que o número de plataformas de petróleo dos EUA permaneceu estável depois de subir por cinco semanas seguidas.

Em outras negociações de energia, contratos futuros de gasolina RBOB recuavam 1,80% para US$ 2,1933 o galão, ao passo que o óleo de aquecimento tinha perdas de 1,83% e era negociado a US$ 2,2252 o galão. Contratos futuros de gás natural subiam 0,48% e estavam cotados a US$ 2,954 por milhão de unidades térmicas britânicas.