Cotação do ouro sobe com dólar mais fraco e preocupações com o comércio

mai 24, 2018

Investing.com - A cotação do ouro subia, já que um dólar mais fraco e as preocupações comerciais entre EUA e China continuavam a sustentar a demanda pelo metal precioso considerado porto seguro.

Às 06h15, os contratos futuros de ouro com vencimento em junho na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York avançavam US$ 7,40, ou cerca de 0,6% para US$ 1.297,00 a onça troy.

Enquanto isso, o dólar caía após as atas da última reunião do Federal Reserve sugerirem uma abordagem pacífica para avaliar os aumentos de juros ainda neste ano. As atas divulgadas na quarta-feira indicaram que os integrantes do banco central estão felizes em deixar a inflação ficar acima da meta de 2% para um “período temporário”, sinalizando que não há pressa para apertar a política monetária.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, estava em 93,65, recuando 0,28% às 06h17.

Ativos cotados em dólar como o ouro são sensíveis aos movimentos da moeda. Uma queda no dólar norte-americano torna o ouro mais barato para portadores de outras moedas e, assim, aumenta a demanda.

O crescente atrito entre a China e os EUA em questões comerciais também serviu para aumentar o apetite pelo ativo considerado porto seguro. Donald Trump, presidente norte-americano, apresentou uma perspectiva sombria na quarta-feira, pedindo uma "estrutura diferente" nas negociações comerciais e sugerindo que o acordo atual será "muito difícil de ser cumprido".

No calendário econômico de quinta-feira, participantes do mercado ficarão de olho nos pedidos semanais de seguro-desemprego e nas vendas de imóveis usados em abril.

Decisores também estarão em destaque, com Raphael Bostic, chefe do Fed de Atlanta; e Patrick Harker, presidente do Fed de Filadélfia, realizando discursos nesta quinta-feira.

Quanto a outros metais, os contratos futuros da prata avançavam 1,0% para US$ 16,570 a onça troy por volta das 06h17.

Os contratos futuros de paládio recuavam 0,1% para US$ 970,40 a onça, enquanto a platina avançava 0,9% para US$ 909,30.

Em metais de base, o cobre avançava 0,4% para US$ 3,083 a libra.