Cotação do ouro recua de máxima de um mês antes de anúncio de tarifas

jun 15, 2018

Investing.com - A cotação do ouro estava em baixa no pregão matutino europeu, mas continuava no caminho de registrar um segundo ganho semanal consecutivo, já que investidores aguardam que o presidente dos EUA, Donald Trump, aprove tarifas sobre produtos chineses que valem cerca de US$ 50 bilhões.

Às 04h51, os contratos futuros de ouro com vencimento em agosto na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York recuavam US$ 4,80, ou 0,4% para US$ 1.303,50 a onça troy.

Nesta sexta-feira, Washington deverá para divulgar uma lista atualizada de metas tarifárias sobre produtos chineses que deverá provocar uma resposta de Pequim, segundo informações.

Esta será a segunda onda de produtos sobretaxados e fará parte da decisão de Trump de avançar com tarifas "bastante significativas", disse uma autoridade do governo na quinta-feira.

A lista, que agora taxa o equivalente a US$ 100 bilhões, estará sujeita ao mesmo processo público de audiência e comentários da lista de US$ 50 bilhões, de modo que pode levar 60 dias ou mais para entrar em vigor, disseram à Reuters três fontes familiarizadas com o pensamento do governo Trump sobre planos tarifários.

O ouro é buscado normalmente como uma reserva segura de valor em momentos de incerteza política e econômica e o metal precioso já subiu cerca de 0,3% nesta semana, que também foi forte para o dólar, que está em alta de 1,5% frente aos principais rivais.

Um dólar mais forte torna o metal cotado nesta moeda mais caro para detentores de modas estrangeiras.

Com o índice dólar pouco alterado nesta sexta-feira, investidores aguardam uma nova série de dados incluindo a leitura preliminar da percepção do consumidor da Universidade de Michigan no mês de junho, o índice Empire State da atividade industrial em Nova York no mesmo mês e também a produção industrial em maio.

Quanto a outros metais, os contratos futuros da prata recuavam 0,4% para US$ 17,200 a onça troy por volta das 04h53.

Os contratos futuros de paládio recuavam 0,3% para US$ 1.003,30 a onça, enquanto a platina caía 0,6% e era negociada a US$ 905,30.

Em metais de base, o cobre estava em baixa de 0,4%, negociado a US$ 3,209 a libra.