Cotação do ouro cai devido a alívio de tensões geopolíticas

mai 28, 2018

Investing.com - A cotação do ouro estava em baixa pela segunda sessão consecutiva nesta segunda-feira, caindo ainda mais abaixo do nível de US$ 1.300 em meio à redução da demanda por portos seguros devido ao alívio das tensões geopolíticas.

Contratos futuros de ouro com vencimento em junho na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York recuavam US$ 7,40, ou 0,56%, para US$ 1.296,40 a onça troy por volta das 06h03 após terem atingido a mínima de US$ 1.294,70 durante a noite.

O apetite ao risco foi impulsionado após Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, ter dito no domingo que uma equipe norte-americana havia se preparado para uma reunião planejada entre ele e o líder norte-coreano Kim Jong Un, apesar dos pontos de interrogação pairarem sobre as negociações.

Além disso, partidos populistas da Itália abandonaram sua tentativa de formar um governo de coalizão após o presidente do país, Sergio Mattarella, ter bloqueado a nomeação de um ministro das finanças eurocético.

Os investidores temiam que a coalizão pudesse colocar em risco a participação da Itália na zona do euro.

Tensões geopolíticas tendem a impulsionar o ouro, que é considerado porto seguro durante períodos de incerteza.

As perdas do ouro foram mantidas sob controle devido ao dólar mais fraco. O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, recuava 0,15% para 94,07 com o peso do euro mais forte.

Uma moeda norte-americana mais fraca torna o ouro, que é cotado em dólar, mais barato para compradores de outros países.

Em outras negociações de metais preciosos, contratos futuros de prata com vencimento em julho recuavam 0,46% para US$ 16,46 a onça troy, ao passo que contratos futuros de platina com vencimento em julho estavam em alta de 0,42% e eram negociados a US$ 905,10. Contratos futuros do cobre com vencimento em julho tinham perdas de 1,19% e estavam cotados a US$ 3,040 por libra.