Cotação do ouro avança ligeiramente enquanto dólar americano sobe

set 28, 2018

Os preços do ouro subiram ligeiramente na sexta-feira, mas ainda se mantiveram perto de uma baixa de seis semanas, com o dólar continuando a se recuperar do aumento da taxa de juros do Federal Reserve e de fortes dados econômicos.

Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, os contratos futuros de ouro com vencimento em dezembro avançavam 0,20%, para US$ 1.189,80 a onça-troy a partir das 10h22, a caminho de uma perda de 1,7% para setembro.

O ouro sofreu depois que o Fed aumentou as taxas de juros pela terceira vez na quarta-feira, o que ajudou a reforçar o dólar. O metal precioso é sensível a taxas mais altas, porque aumentam os rendimentos dos títulos, diminuindo o interesse dos compradores de outras moedas.

O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, avançava 0,29% para 94,88.

O ouro normalmente cai quando o dólar sobe, já que o metal precioso é cotado na moeda norte-americana e é sensível a movimentos da divisa. O ouro torna-se mais caro para os detentores de outras moedas quando o dólar sobe e mais barato quando cai.

Enquanto isso, os gastos dos consumidores nos EUA subiu como esperado em agosto, mas foi ligeiramente inferior ao mês anterior.

A medida de inflação preferida do Federal Reserve, o índice de preços de consumo pessoal (PCE) excluindo alimentos e energia, foi inesperadamente estável em agosto, após um aumento de 0,2% no mês anterior. Os economistas previam um aumento de 0,1%.

Outros metais também estavam em alta na Comex, com os contratos futuros de prata avançando 1,89%, para US$ 14,555 por onça troy. Quanto a outros metais preciosos, a platina avançava 0,58%, para US$ 819,30, enquanto o paládio avançava 1,05%, para US$ 1.071,20 a onça. Os contratos futuros do cobre avançavam 0,18%, para US$ 2,788 a libra.