Cotação do ouro atinge mínima de 17 meses e se aproxima de US$ 1.200

ago 13, 2018

A cotação do ouro estava em baixa nesta segunda-feira, com os preços spot atingindo o menor nível em 17 meses, já que preocupações com a crise na Turquia levaram os investidores ao dólar, diminuindo a demanda pelo metal precioso.

Às 05h19, O ouro spot recuava US$ 6,60, ou 0,54%, para US $ 1.204,81, pouco acima da mínima intradiária de US$ 1.203,83, seu menor nível desde março de 2017.

Além disso, os contratos futuros de ouro com vencimento em dezembro na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York recuavam US$ 7,00, ou 0,57%, para US$ 1.212,00 a onça troy.
Os mercados estão acompanhando de perto a situação, já que as tensões entre os EUA e a Turquia se agravam.

Depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, dobrou as tarifas sobre o aço e o alumínio na Turquia para 50% e 20%, respectivamente, o banco central da Turquia reagiu com liquidez adicional na tentativa de frear o declínio em sua moeda que atingiu a mínima histórica em relação ao dólar.

"A partir de segunda-feira de manhã, nossas instituições tomarão as medidas necessárias e compartilharão os anúncios com o mercado", disse o ministro das Finanças, Berat Albayrak, no domingo.

O banco central disse que cortou o índice de exigência de reserva da lira, uma reserva de caixa mantida pelos bancos, em 250 pontos base para todas os prazos de vencimento e reduziu os coeficientes de reserva para passivos cambiais não essenciais em 400 pontos base para vencimentos de até três anos.

A situação na Turquia tem mantido os mercados no limite, particularmente na Europa, onde os investidores estão preocupados com a exposição dos bancos da região a Ancara, e investidores optaram pela segurança do porto seguro do dólar.

Um dólar mais forte torna o metal cotado nesta moeda mais caro para detentores de modas estrangeiras.

Limitando as perdas do ouro, informações divulgadas nesta segunda-feira sugeriram que a demanda da China por ouro está aumentando. David Harquail, presidente do Conselho Mundial do Ouro (WGC, na sigla em inglês), estima que o consumo de ouro continuará crescendo na China, que comprará cerca de 30% do ouro vendido globalmente na forma de joias.

O WGC também disse que no segundo trimestre a demanda por ouro caiu 4% globalmente em relação ao ano anterior e as compras para fins de investimento também caíram 9%, mas o consumo de ouro da China subiu 7% em relação ao ano anterior.

Quanto a outros metais, os contratos futuros da prata recuavam 0,46% para US$ 15,225 a onça troy por volta das 05h21.

Os contratos futuros de paládio recuavam 1,22% para US$ 890,10 a onça, enquanto a platina tinha queda de 1,3% e era negociada a US$ 818,10.

Em metais de base, o cobre estava em baixa de 0,71%, negociado a US$ 2,723 a libra.