Com números dentro do esperado, ações dos bancos Pine e Pan recuam na B3

ago 07, 2018

As ações dos bancos Pine (SA:PINE4) e Pan (SA:BPAN4) operam com importante queda na tarde desta terça-feira na B3, de, respectivamente, 3,40% a R$ 2,56 e de 2,25% a R$ 1,74. As instituições divulgaram o resultado do trimestre, que mesmo com alguns aspectos positivos, não foram muito bem recebidos pelos investidores.

A Coinvalores destaca que o Pan teve bom avanço na carteira de crédito consignado e de veículos, as duas principais linhas do banco, compensada pela queda da carteira corporativa, resultando em uma carteira consolidada praticamente flat na comparação com o 2T17 e o 1T18.

A inadimplência mostrou melhora, ainda assim, as despesas com PDD vieram um pouco maiores, explicando boa parte da redução de R$ 14 milhões no lucro líquido em relação aos três primeiros meses do ano.

Na parte de originação, o banco tem sido bastante impactado pelo menor apetite da Caixa, por conta da restrição de capital do banco público. O volume de crédito cedido caiu 29% em três meses e 48% em um ano. Com isso, o banco também pisou um pouco no freio na originação. Para os analistas, o resultado ficou dentro do esperado.

Para o Pine, a corretora destaca que os números do banco vieram em linha com os reportados há três meses, ainda muito impactados pela carteira que o banco classifica como “monitorada”. Essa carteira gerou um prejuízo de R$ 3,6 milhões no trimestre, contra um lucro líquido de R$ 8,9 milhões do restante da carteira do banco, resultando nos mesmos R$ 5 milhões de lucro que vimos há três meses.

O processo de turnaround que o banco implementou tem melhorado gradativamente os números, que saíram do campo negativo no último trimestre, mas seus papéis ainda são ativos com um perfil de risco bem elevado.