Com fim da greve dos caminhoneiros, distribuidoras avançam na bolsa brasileira

jun 01, 2018

Investing.com - As principais distribuidoras de combustíveis listadas na bolsa paulista iniciam a sessão desta sexta-feira com importante valorização, como reflexo da retomada da normalidade no fornecimento de seus produtos após a greve dos caminhoneiros que paralisou o país nos últimos dias.

Para a BR Distribuidora (SA:BRDT3), os ganhos são de 2,58% a R$ 18,67, tendo assim o terceiro dia de ganhos expressivos. Para a Ultrapar (SA:UGPA3), a valorização é de 2,16%, depois de ter fechado com estabilidade na quarta-feira. Já as ações da Cosan (SA:CSAN3) têm alta de 2,04%, também chegando ao terceiro pregão seguido de ganhos.

O governo vai editar uma portaria obrigando os postos de combustíveis a repassarem aos consumidores o desconto de R$ 0,46 no litro de diesel, cujo custo será bancado pelo governo como uma das medidas para dar fim à greve dos caminhoneiros.

"Não é congelamento, nem tabelamento. É obrigatoriedade da aplicação do desconto", afirmou o ministro a jornalistas, justificando que os estabelecimentos não podem se apropriar de um benefício que será pago pela sociedade e que, por isso, deve chegar na ponta.

Segundo Marun, a portaria será editada pelo Ministério da Justiça e deve ser publicada até sexta-feira. O ministro também estimou que em dois a três dias os postos já estarão abastecidos com o novo preço praticado nas refinarias, de modo que na segunda-feira o valor mais baixo para o diesel já deverá ser visto nas bombas.

A questão de como funcionará esse desconto ainda precisa ser discutido com os donos de postos e com as distribuidoras, que entendem não ser possível realizar o repasse total dos valores nos postos. As empresas alegam que o desconto foi concedido no diesel mineral, sendo que o combustível fornecido no país conta também com 10% de biodiesel.

Com Reuters.