Bitcoin abaixo de US$ 8.000, SEC nega ETF de criptomoeda

jul 27, 2018

O Bitcoin caía abaixo de US$ 8.000 nesta sexta-feira, encerrando uma alta de três dias em meio a notícias de que os reguladores norte-americanos não aprovariam um fundo negociado em bolsa de bitcoin.

O bitcoin era negociado a US$ 7.871,10, em baixa de 3,11%, na corretora Bitfinex às 10h27.

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) disse na quinta-feira que não aprovaria um ETF proposto por Tyler e Cameron Winklevoss porque não estaria protegido contra manipulação.

A moeda digital subiu acima de US $ 8.000 na terça-feira, em meio a rumores de que o ETF seria aprovado, saltando quase 40% em julho. Quatro solicitações de outras bolsas que desejam abrir EFTs de bitcoin também estão pendentes de aprovação.

"Os mercados regulados relacionados ao bitcoin estão nos estágios iniciais de seu desenvolvimento", disse a SEC, acrescentando que "não pode ... concluir que os mercados de bitcoin são exclusivamente resistentes à manipulação".

Criptomoedas estavam em baixa de forma geral após a notícia. A capitalização total de mercado das criptomoedas estava em US$ 288 bilhões no momento de redação desta matéria, o que se compara a US$ 300 bilhões na quinta-feira.

O Ethereum, segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado, recuava 3,68% para US$ 461,36 na corretora Bitfinex. O Ripple, terceira maior criptomoeda, caía 3,41% e era negociado a US$ 0,44760 enquanto o Litecoin era negociado a US$ 82,391, queda de 4,26%.

Em outras notícias, o Google (NASDAQ:GOOGL) está proibindo aplicativos de mineração de criptomoedas de sua loja de aplicativos na sequência da Apple (NASDAQ:AAPL), que baniu aplicativos similares no mês passado. Os aplicativos que gerenciam a mineração de criptomoedas em outros lugares ainda são permitidos na Play Store do Google.

À medida que as moedas digitais se tornam mais populares, os reguladores estão lutando para administrar o aumento das moedas virtuais, levando muitas empresas de tecnologia a bani-las. Anúncios de ofertas iniciais de moedas estão proibidos no Facebook (NASDAQ:FB) e no Twitter, ao passo que Bank of America (NYSE:BAC), Citigroup (NYSE:C), Wells Fargo (NYSE:WFC), JPMorgan (NYSE:JPM) e outros bancos proibiram que seus clientes utilizassem cartões de crédito para comprarem moedas digitais.