Ata do Fed: Diretores veem juros subindo e preocupação com Guerra Comercial

jul 05, 2018

Investing.com – Os diretores do Federal Reserve apoiaram novos aumentos nas taxas de juros, já que o ritmo do crescimento econômico dos EUA continuou "acima da tendência", mas se mostraram mais preocupado com o impacto das tensões comerciais no crescimento, segundo a ata da reunião de junho do FOMC.

"Os participantes geralmente esperavam que aumentos graduais adicionais na meta da taxa de fundos federais seriam consistentes com a sólida expansão da atividade econômica, fortes condições do mercado de trabalho e inflação perto do objetivo simétrico de 2% do Comitê no médio prazo", disse a ata do Fed.

A política do Fed de continuar a apertar a política monetária segue se fortalecendo com uma contínua elevação vista nos índices de inflação e por um mercado de trabalho sólido, apesar das preocupações com o impacto da escalada da retórica de uma guerra comercial.

"A maioria dos participantes observou que a incerteza e os riscos associados à política comercial haviam se intensificado e estavam preocupados com o fato de que tais incertezas e riscos poderiam ter efeitos negativos no sentimento empresarial e nos investimentos", disse o Fed em comunicado.

A ata também mostrou que os diretores do Fed esperavam que "a inflação estivesse em uma trajetória para atingir o objetivo simétrico de 2% de forma sustentada".

A recente adição do termo "simétrico" à linguagem do Fed em relação à sua meta de inflação é amplamente vista como um sinal de que os diretores do banco central estariam confortáveis ​​com a inflação acima de sua meta.

Antes da aguardada folha de pagamento não-agrícola, que será publicada amanhã, a ata do Fed mostrou que o banco continua projetando que as condições do mercado de trabalho seguirão se fortalecendo, com nova queda na taxa de desemprego.

"Os participantes esperavam que a taxa de desemprego permanecesse abaixo, ou diminuísse ainda mais abaixo, de suas estimativas de sua taxa normal de longo prazo", segundo a ata.

A divulgação do documento ocorre após o Fed elevou as taxas de juros em 0,25 p.p., como era amplamente esperado pelo mercado, em sua reunião de política monetária realizada em 12-13 de junho. O banco elevou sua projeção para o número de aumentos de alta após apenas um diretor adotar uma posição mais hawkish e alterar a mediana.

Esse foi o sétimo aumento da taxa desde o final de 2015, quando o Fed começou a elevar os juros de quase zero.

Atualmente, o mercado aposta em 76% de chance de um aumento de taxa em setembro, de acordo com o Monitor de Taxa de Juros do Fed do Investing.com. As probabilidades de um quarto aumento da taxa até dezembro são de cerca de 48%.