Após balanços, Lojas Americanas e B2W operam com forte queda na B3

ago 10, 2018

Com a divulgação dos balanços do segundo trimestre do ano, as ações das Lojas Americanas (SA:LAME4) caem 5,32% a R$ 16,90, liderando as perdas do Ibovespa. Já os papeis da B2W (SA:BTOW3), também se destacam negativamente e recuam 3,67% a R$ 28,90.

A Coinvalores os números da Lojas Americanas e B2W ficaram abaixo do esperado. A Lojas Americanas reportou queda de 58% em seu lucro líquido ante mesmo período de 2017, enquanto a plataforma digital B2W mostrou leve crescimento no prejuízo líquido. O EBITDA da Lojas Americanas apresentou queda de 6% e o faturamento consolidado ficou praticamente estável na mesma base de comparação.

Os números deste trimestre da Lojas Americanas foram influenciados negativamente pelo efeito calendário, uma vez que as vendas relacionadas à Páscoa ficaram concentradas no primeiro trimestre do ano. Já a controlada B2W teve leve crescimento de 3% no EBITDA e a receita líquida também ficou praticamente estável, vindo 0,2% menor se comparada a do 2T17.

Para a Mirae Asset, o resultado das Lojas Americanas foi fraco e o segmento de atuação dela é esperado que reaja com algum incentivo na economia ou com uma melhora mais significativa no desemprego. A corretora mantém a recomendando, com perfil de longo prazo e upside de 18%. A LAME4 negocia a um múltiplo EV/Ebitda de 11,0x para 2018 e para 2019 de 9,2x.

A equipe do BTG Pactual (SA:BPAC11), avalia que o resultado da B2W foi bom, com destaque para a redução na queima de caixa, enquanto o crescimento das vendas no marketplace acelerou e a margem bruta mostrou elevação, embora as despesas gerais e administrativas tenham subido.

“B2W também segue como um dos papéis preferidos do varejo, e entendemos que o melhor ainda está por vir em cima da melhora sequencial de fluxo de caixa livre e da operação", afirmou em nota a clientes.

Em relação à Lojas Americanas, o BTG destacou que a Copa do Mundo ajudou nas vendas no conceito mesmas lojas e que o Ebitda da companhia ficou em linha, mas a margem recuou na base anual. "Ainda é uma das preferidas diante de perspectivas promissoras para os próximos doze meses", afirmou em nota a clientes.

Resultado

A Lojas Americanas anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de 26,3 milhões de reais no segundo trimestre, baixa de 58 por cento ante mesmo período de 2017, enquanto a plataforma digital B2W mostrou leve redução no prejuízo líquido.

O resultado operacional da Lojas Americanas medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou 578,1 milhões de reais, queda de 6 por cento na comparação anual. Já a margem Ebitda ajustada foi de 15,2 por cento, uma redução de 0,9 ponto percentual.

Já a controlada B2W teve crescimento de 25 por cento no GMV de abril a junho, para 3,2 bilhões de reais. O marketplace da B2W atingiu 1,51 bilhão de reais de GMV no segundo trimestre, uma alta de 85,3 por cento ano a ano, respondendo por 47,2 por cento do GMV total.

A plataforma da B2W conectou mais de 3,3 mil novos vendedores, saindo da base de 12,1 mil vendedores ao final de março deste ano para mais de 15,4 mil em junho. Na comparação com o segundo trimestre do ano passado, a base mais que dobrou.