Ações - S&P 500 abre com recorde com acordo do NAFTA próximo; Nasdaq supera 8.000

ago 27, 2018

Wall Street abriu em alta nesta segunda-feira, com o S&P 500 e o Nasdaq com recorde histórico, embalado por notícias que os EUA e o México estavam próximos de acertar a renegociação do Nafta.

O S&P 500 ganhava 20 pontos, ou 0,7%, para 2.894 pontos às 11h15 enquanto o Dow subia 216 pontos, ou 0,85% e atingia 26.012 pontos. O índice de tecnologia NASDAQ Composite estava em alta de 66 pontos, ou 0,8%, e chegava a 8.011.

Autoridades norte-americanas e mexicanas estão reunidas em Washington para discutir o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA) e estão a "horas" de distância para chegar a um acordo, disse o ministro da Economia mexicano, Ildefonso Guajardo, a repórteres.

Na manhã de sábado, o presidente dos EUA, Donald Trump, tuitou que "Um grande acordo comercial com o México poderia acontecer em breve!"

Um acordo com o México abriria discussões com o Canadá. Todos os três governos esperam chegar a um novo acordo do NAFTA até o final de agosto.

Papéis do setor de tecnologia estavam entre os que tinham maiores ganhos após a abertura, com Netflix (NASDAQ:NFLX) subindo 2,29%, Twitter (NYSE:TWTR) em alta de 1,34% e Facebook (NASDAQ:FB) avançando 0,89%.

A Goldman Sachs (NYSE:GS) saltava 1,17% depois de ter aberto sua conta poupança Marcus no Reino Unido

Por outro lado, Tesla (NASDAQ:TSLA) caía 1,40% após Elon Musk, diretor-geral da empresa, ter afirmado que o capital permaneceria aberto.

Na Europa, as bolsas estavam em alta. O DAX da Alemanha saltava 88 pontos ou 0,71%, enquanto o CAC 40 da França subia 35 pontos ou 0,65%. Enquanto isso, o índice pan-europeu EURO STOXX 50 tinha alta de 16 pontos ou 0,49% enquanto o IBEX 35 da Espanha subia 49 pontos ou 0,51%. O FTSE 100 de Londres estava fechado devido a um feriado nacional.

Com relação a commodities, os contratos futuros de ouro recuavam 0,07% para US$ 1.212,50 a onça troy, ao passo que contratos futuros de petróleo dos EUA subiam 0,16% para US$ 68,83 o barril. O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, recuava 0,21% para 94,88.