Ações - RedHat dispara antes do pregão, IBM cai, Tesla e Ford têm salto

out 29, 2018

Ações em foco antes do pregão desta segunda-feira:

• As ações da Red Hat (NYSE:RHT) subiram 51,31% por volta de 8h54 após a IBM informar que adquiriria a companhia por US$ 34 bilhões, incluindo dívida, ou US$ 190 por ação. As ações da IBM (NYSE:IBM) caíram 1,84%.

• As ações da Tesla (NASDAQ:TSLA) subiram 3,41% depois que um sócio da Baillie Gifford, gestora de fundos que é a terceira maior acionista da empresa, disse ao Yahoo Finance em uma entrevista que está disposto a investir mais na montadora de carros elétricos.

• As ações da Ford Motor (NYSE:F) subiam 3,01% depois que a Goldman Sachs atualizou a empresa de neutro para compra, segundo a Briefing.

• As ações da Tower Semiconductor (NASDAQ:TSEM) afundaram 15,38% depois que os resultados do terceiro trimestre não atingiram o consenso nas linhas de cima e de baixo.

• As ações da Johnson & Johnson (NYSE:JNJ) subiram 0,11% depois que a empresa anunciou que uma decisão judicial havia invalidado suas reivindicações de patente por sua droga Zytiga, abrindo caminho para que os concorrentes produzissem versões genéricas do remédio para câncer de próstata.

• A First Data (NYSE:FDC) caía 9,72% depois que a empresa reduziu seu guidance para o ano inteiro, explicando que a redução foi devida “principalmente para refletir movimentos adversos recentes em moeda estrangeira”.

• As ações da Denbury Resources (NYSE:DNR) caíam 3,68% depois que a empresa disse que compraria a Penn Virginia por aproximadamente US$ 1,7 bilhão, consistindo de 12,4 ações ordinárias da Denbury e US$ 25,86 em dinheiro para cada ação ordinárias da Penn Virginia. Os acionistas terão permissão para escolher resgatar todo o dinheiro, todas as ações ou um mix de ações e dinheiro.

• A Dicerna Pharmaceuticals (NASDAQ:DRNA) subia 32,31% após alcançar o licenciamento e pesquisa de RNAi uma colaboração com a Eli Lilly.

• As ações da Yandex (NASDAQ:YNDX) subiam 6,42% depois que a Vedomosti informou que o órgão regulador da concorrência russo estava pronto para liberar a proposta do Sberbank de ter pelo menos 30% de participação na empresa.