Ações - Futuros sobem depois do resultado das eleições americanas

nov 07, 2018

Os futuros deram um salto nesta quarta-feira, com as eleições americanas sendo realizadas como esperado, e resultando em um Congresso dividido depois que os democratas venceram a Câmara dos Deputados, mas os republicanos mantendo o controle do Senado.

Os futuros do S&P 500 avançavam 20 pontos ou 0,75% para 2.779,75 a partir das 7h50 enquanto os futuros do Dow subiam 153 pontos, ou 0,60%, para 25.794,0. Enquanto isso, o índice de tecnologia de futuros do NASDAQ 100 avançava 73 pontos, ou 1,05%, para 7.090,25.

A confiança do investidor foi impulsionada após as eleições de meio de mandato, já que um impasse no Congresso historicamente tem dado fortes retornos aos mercados de ações.

Os resultados foram em linha com as previsões e visto como um referendo sobre o mandato do Presidente Donald Trump.

Apesar da divisão, Trump twittou dizendi que as eleições foram um "tremendo sucesso".

Enquanto isso, o Federal Reserve começa sua reunião de política de dois dias. Embora não seja esperado aumento de taxa, os traders esperam que o Fed aumente as taxas em dezembro.

A temporada de ganhos continua, com resultados da Twenty-First Century Fox Inc (NASDAQ:FOX), Qualcomm (NASDAQ:QCOM), Office Depot Inc (NASDAQ:ODP), Humana (NYSE:HUM), entre outras.

A empresa de comunicações em nuvem Twilio Inc (NYSE:TWLO) subia 16,87% após seus ganhos terem aumentado acima do esperado, enquanto a General Electric (NYSE:GE) subia 2,44% e a Apple (NASDAQ:AAPL) ganhava 1,09%. Intel (NASDAQ:INTC) ganhou 1,44% enquanto Microsoft (NASDAQ:MSFT) subia 1,28% and JPMorgan (NYSE:JPM) avançava levemente 0,91%.

Por outro lado, a Zillow Group Inc (NASDAQ:ZG) caía 19,39% após sua receita no terceiro trimestre ter perdido as estimativas. A Sprint Corp (NYSE:S) caía 2,90%, enquanto a DexCom Inc (NASDAQ:DXCM) apresentava uma queda de 2,23%.

Com relação a commodities, os contratos futuros de ouro avançavam 0,97%, para US$ 1.235,70 por onça-troy, enquanto os contratos futuros de petróleo dos EUA subiam 0,74%, para US$ 62,67 o barril. O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, recuava 0,62% para 95,52.