Ações da SulAmércia caem 3% na tarde desta sexta-feira na bolsa paulista

ago 03, 2018

Na tarde desta sexta-feira na B3, as ações da Sul América (SA:SULA11) operam com importante desvalorização de R$ 3,04%, a R$ 21,99. A companhia divulgou balanço apontando para crescimento 68% no lucro, resultado que ficou em linha com o mercado.

Para a Mirae, resultado veio em linha com o esperado e foi bem positivo O resultado financeiro totalizou R$168,2 milhões no 2T18, 20,9% abaixo do registrado no 2T17. O principal direcionador para essa performance negativa foi a queda de 23,6% no resultado de investimentos, parcialmente compensada pelo aumento de 14,1% do saldo de ativos próprios da seguradora. Para os próximos trimestres a corretora espera uma melhora do resultado operacional, que deverá ser puxado pela melhora da economia nos próximos trimestres e de uma melhora no resultado financeiro. Os analistas seguem recomendando a Compra, com potencial de valorização de 4%. A SULA3 negocia a um múltiplo P/L 2018 de 11,2x e para 2019 de 9,4x.

A Coinvalores destaca que os números da SulAmérica foram positivos. Destaque para o crescimento nos prêmios, especialmente no segmento de saúde e odonto, o principal da SulAmérica, que foi de 15,0% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. A sinistralidade mostrou melhora, destaque aqui para o ramo de automóveis com redução de 7,8 p.p. no indicador.

O índice combinado, que mostra a relação entre as despesas e as receitas, veio menor, o que significa melhora operacional, pelos fatores que comentamos acima. O resultado financeiro mostrou deterioração, assim como no caso do IRB (SA:IRBR3), como era de se esperar, pela queda na Selic entre os trimestres, mas o lucro líquido da empresa apresentou boa evolução.

O lucro líquido da SulAmérica subiu 68% no 2º trimestre ante igual período de 2017, passando de R$ 80,6 mi para R$ 135,4 mi. O resultado veio pela rígida disciplina de subscrição de riscos, controle de gastos e gestão de capital, segundo a empresa. Os números levaram a melhoria na receita operacional.