Ações - Contrastes em Wall Street após balanços corporativos decepcionantes

jul 25, 2018

Wall Street apresentava contrastes nesta quarta-feira após balanços corporativos decepcionantes da Boeing e da General Motors (NYSE:GM).

O S&P 500 caía um ponto e meio, ou 0,05%, e estava em 2.818,88 pontos às 10h38 enquanto o Dow recuava 62 pontos, ou 0,25%, para 25.178,98 pontos. O índice de tecnologia NASDAQ Composite estava em alta de 14 pontos, ou 0,18%, e marcava 7.855,03 pontos.

A fabricante de aviões Boeing caiu 2,49% após seu lucro por ação ter sido menor do que o esperado, enquanto a General Motors recuava 6,68%, depois de sua previsão de receita não ter atendido às expectativas.

Enquanto isso, AT&T (NYSE:T) recuava 2,02% após apresentar queda nas receitas de serviços e orgânicas, Tesla (NASDAQ:TSLA) estava em baixa de 0,54% e Fiat despencava 9,44% após a fabricante de automóveis reduzir sua perspectiva para 2018.

Por outro lado, Coca-Cola subia 2,10% após seus resultados terem sido melhores do que o esperado, ao passo que Twitter avançava 2,03%.

Investidores voltam suas atenções para Facebook (NASDAQ:FB), Ford, Qualcomm (NASDAQ:QCOM) e outras empresas que apresentam resultados financeiros após o fechamento do mercado.

As tensões comerciais também pesaram na mente dos investidores, já que o presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, se reúNem na Casa Branca às 14h30 para discutirem as tarifas.

Os EUA impuseram tarifas pesadas às importações de aço e alumínio da União Europeia e ameaçaram estender as tarifas ao setor automotivo. O bloco preparou medidas de retaliação se as tarifas dos automóveis forem impostas.

Na Europa, as bolsas estavam em baixa. O DAX da Alemanha caía 77 pontos ou 0,61%, o CAC 40 da França recuava oito pontos ou 0,16% e o FTSE 100 de Londres estava em baixa de 60 pontos ou 0,78%. Enquanto isso, o índice pan-europeu EURO STOXX 50 recuava 15 pontos ou 0,46% enquanto o IBEX 35 tinha queda de 54 pontos ou 0,55%.

Com relação a commodities, os contratos futuros de ouro avançavam 0,66% para US$ 1.233,60 a onça troy, ao passo que os contratos futuros de petróleo dos EUA avançavam 0,13% para US$ 68,61 o barril. O índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, recuava 0,26% para 94,14.